quinta-feira, 8 de maio de 2014

Que graça teria?

Ali cheia de certezas, vivendo a vida despreocupada, realizando com facilidade aqueles planos feitos ha tempos, levando as coisas do jeito certo!
É, esta definitivamente não sou eu, mas não se iluda achando que eu lamento por isso, ahh que graça teria se tudo fosse fácil, que graça teria se tudo fosse certeza?
Que graça teria se eu nunca tivesse errado? Se eu nunca tivesse me machucado?
Ahhh que graça teria se ao olhar pra ele eu soubesse que jamais iria perde-lo? Ai que graça teria não ter medo?
Talvez fosse mais simples, mas que graça teria a simplicidade se ela não fosse um desejo?
Que graça teria se o mundo conspirasse a seu favor? Ou se você jamais tivesse que olhar pra cima e desejar?
Que graça teriam meus sorrisos se eles não tivessem passado por um turbilhão de emoções até morrer ali, na minha boca, nos teus lábios?
Qual seria o sentido de tudo, se absolutamente fizesse sentido?
Ahhh que graça teria a vida se vive-la não fosse uma montanha russa de emoções descontroladas que nos guiam á uma incerteza certa, á um lugar seguro onde enfrentaremos nossos medos, mataremos nossos dragões, derrubaremos os muros, abaixaremos a guarda, colocaremos nosso coração na frente sem escudo, pronto pro que der e vir, pronto pra quebrar, mas se quebrar, iremos recolher cada pedacinho, com lagrimas nos olhos confesso, mas com a certeza de que não foi fácil, não foi simples, não foi dado, mas foi bom, foi seu, foi você deixando de lado a monotonia da certeza e se permitindo cair de cabeça na bagunça do E SE...

Um comentário:

  1. Meu cada perfeição nas palavras, texto maravilhoso .Parabens

    ResponderExcluir