quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Não sou pra casar!



Eu não sou pra casar! 
Não me entenda mal, não é que eu não queira, eu quero me casar.
O que eu não quero é ter que entrar no jogo, é ter que tramar estratégias pra arrasar na conquista, não quero criar e viver um personagem.
Eu sou daquelas que manda mensagem a hora que quiser, sem pensar se vai parecer carente, ligo se tiver saudades, me declaro se tiver vontade, jogo limpo, na verdade nem jogo, não sou daquelas que contam encontros, não sou do tipo que faz a santa.
Não que você não possa ser assim, ah mas eu não sou.
Sou do tipo que tem opinião própria, do tipo que se doa, que dá carinho, que gosta de dormir de conchinha. 
Não sou do tipo que vai trocar de roupa pra te agradar, ou do tipo que vai fingir rir das suas piadas.
O que eu não quero é não poder ser intensa se eu quiser, é ter que pisar em ovos pra não "perder" a pessoa.
Sou mais do tipo que caminha com você, menos do tipo que corre atrás.
Gosto de ser romântica, quero escrever meus votos, usar branco, ter a primeira dança e caminhar de braços dados com o meu pai, mas ao ar livre por que eu não quero casar na igreja.
Mas eu não sou pra casar, pois se pra casar eu preciso ser tudo isso que não sou, ah eu não sou pra casar não! 

sexta-feira, 15 de maio de 2015

20/30



(...)
Sempre fui do tipo que vê o copo meio cheio, a não ser nos meus momentos de drama em que pra mim o mundo vai acabar e nada faz sentido, ai meu amigo o que tem no copo é uma tempestade!
Acho que todo mundo que se vê nessa "situação" acaba tirando um dia pra pensar na vida, e foi o que eu fiz, comecei a me avaliar, olhar alguns pontos interessantes.
Por exemplo, musicas que me definem perfeitamente, Exagerado do Cazuza, pois eu sou mesmo exagerada, adoro um amor inventado e essa sensação intensa de amar mais que tudo é comigo mesma, outra que me define é do parceiro de barão vermelho, Segredos do Frejat, pois se existe alguém que procura o amor, esse alguém sou eu, mas não procuro um amor meia boca não, tem que ser alguém que saiba lidar com todo o exagero e aí vai ser mais Barão vermelho, mas agora no ritmo de por você.
Você deve estar me achando uma bagunça né? Quase 30 e essas são as 3 musicas que me definem, pois é, foda-se o que você acha.
E essa é mais uma das Maravilhas de se ter quase 30, eu não ligo, eu não sou mais aquela adolescente tentando achar seu lugar no mundo, hoje eu quero o mundo e talvez o mundo pra mim e pra você seja completamente diferente, outra coisa que eu não ligo.
Com quase 30 eu prendi que eu quero sorrir mais, que eu quero ver a beleza em tudo que eu faço, quero aproveitar cada passo que eu dou, cansei de correr.
E isso me lembra uma do Lenine, Paciência, eu quero paciência com a vida, paciência pra entender que eu posso ser exagerado e serei pois ser quem eu quero ser faz parte do processo, mas eu peço paciência pra entender que as coisas não são como eu desenho, que as pessoas não seguem um padrão e principalmente que a minha vida não é uma música, mas eu vou encher de melodia. 
(...)

quinta-feira, 26 de março de 2015

Amor



E as pessoas se surpreendem quando eu digo que o amor não é necessariamente romance, ainda mais por eu ser uma romântica assumida, mas vamos explicar...
Eu acredito no amor, e sendo assim eu acredito que não deva aceitar um relacionamento em que eu não me sinta confortável e segura... 
Ahh Aline você quer um cara que te dê tudo e cuide de você? Sim... 
Mas talvez o tudo ao que me refiro e o cuidar de mim seja um pouco diferente do que você está imaginando...
Eu quero me sentir confortável para ser quem eu sou, poder ter a minha visão de mundo, expor minhas opiniões, ser louca, ou sensata demais, quero poder ter sonhos e realizá-los, quero poder dizer a ele tudo que penso, sem ser oprimida ou quero poder ficar em silêncio com ele por horas sem me sentir desconfortável... 
Quero que as vezes ele não me entenda, mas me respeite sempre e isso pra mim é o tudo que eu quero que ele me dê!
E claro, eu quero a segurança de que somos pessoas distintas, buscamos cada um o seu sonho e mesmo assim queremos estar juntos, assim, sem pressão, só pelo gostar, pelo amar, e isso pra mim é segurança, estar segura do que eu quero...
Isso tudo pode soar romântico, mas talvez não seja, pois querer estar com alguém vai muito além do romantismo, envolve convivência, paciência, companheirismo e milhões de outros fatores... Nossa mas falando assim parece que é difícil entrar nessa relação!! 
Ei, algumas vezes vai ser sim, é difícil aguentar a si próprio as vezes, mas é aí que entra o amor, vocês vão passar por tudo, os problemas, as perdas, o tédio, as comemorações, as alegrias, etc... E se depois de tudo isso vocês ainda quiserem estar juntos é porque vale a pena... 
E o principal, tudo isso é um querer, é o vocês quererem estar juntos, nada disso é obrigação, você escolhe...
Então não entre em uma relação que te ofereça menos do que tudo, pois sozinha você já tem tudo isso, o que você precisa é de alguém que não te tire nada...

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Sobre aquele alguém

E sempre tem aquele alguém...
Aquela pessoa que te tira o folego te rouba o rumo.
Aquele alguém que sorri e te varre a realidade, te espanta a tristeza.
Sempre tem alguém, alguém que te abraça e sufoca, tira o ar mas te enche de vida.
Aquele alguém que te leva pra um mundo que não é seu, mas que você adora.
Aquela pessoa que te tira a identidade, te muda os sonhos.
Sempre tem alguém, que te rouba o riso, que te faz sorrir.
Aquele alguém que quando parte te leva junto, por mais que você fique.
Aquela pessoa que nos faz parar, pois acreditamos ter encontrado tudo que queriamos.
Ahh, sempre tem alguém, aquela pessoa, que nos invade, mas nunca fica.
Aquele alguém que te enche de vazio.


quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Talvez

E talvez eu esteja por ai fazendo as coisas erradas, talvez eu esteja me transbordando com todas as cagadas... Ou talvez você que não consiga me ver sem o véu de julgamentos ao qual você me envolveu...
Talvez eu esteja por ai deixando minha marca no mundo, distribuindo sorrisos, cultivando amigos... Ou talvez não, talvez eu esteja por ai jogando ao vento todo e qualquer ensinamento...
Talvez eu esteja crescendo, me descobrindo, me aceitando, talvez eu esteja me esforçando para abrir minhas asas no meio desse ninho pequeno que você insiste em me manter... Talvez minhas grades aqui não sejam de ferro, talvez você nem perceba o quanto eu gostaria de voar, talvez você ache que esta me segurando para um voo mais alto... Mas talvez eu queira voar do meu jeito, talvez eu queira me queimar no sol feito Ícaro, talvez esteja tudo errado... Ou talvez não, talvez você esteja certa, talvez eu não saiba como viver e viver seja seguir a cartilha, seguir você...
Mas então, talvez eu não queira viver... Não se viver for assim... Talvez eu me sinta grata por tudo, talvez eu tenha aprendido o essencial, mas talvez eu queira mais... Ou talvez não, talvez eu seja o egoísmo, talvez eu não enxergue o quanto eu tenho a aprender e talvez eu não tenha nada para te ensinar...
Mas em meio a tantos talvez, uma certeza... Eu cansei de talvez estar certa e de talvez você ser a voz da razão... Eu preciso saber...

segunda-feira, 26 de maio de 2014

4U

E houve um dia em que tudo fazia sentido, em que meus sorrisos eram largos e meus copos cheios.
Nesse dias eu dancei como se não houvesse amanhã e pra ser sincera eu não ligaria se não houvesse, eram dias em que eu vivia o ali, o agora, eram dias em que a alegria era exagerada, em que os planos eram a curto prazo, era dia de ligar o carro pegar as meninas e ir, sem necessariamente saber para onde, mas ir!!!
Mas em uma dessas idas encontrei você, em uma dessas idas eu quis ficar.
E ao te ver ali tão cheio de si, puder perceber que o meu cheio de tudo, era um grande vazio de algo, que a alegria exagerada foi tomada por uma felicidade genuína, olhar seus olhos me fez esquecer os planos curtos e planejar a vida, aquela segurança de viver o hoje me deu medo de não ter o amanhã, e agora vivo em copos vazios e coração transbordando, ainda sem saber pra onde vou, mas a cada partida, meu caminho me leva até você.
E houve um dia em que nada fazia realmente sentido, mas agora faz.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Medo...

E o vazio me fez fazer planos, a falta do agora me fez querer o depois, a perspectiva de que o futuro era melhor, fez com que eu me agarrasse a esta ideia, a sensação de que tudo já havia sido feito aqui, me fez querer ir pra longe.
Mas então, tão repentino como um susto, tão inesperado como uma grande surpresa, tão obvio e intenso quanto deveria ser, me veio algo...
Algo que esvaziou todo aquele cheio do agora e preencheu todo vazio do aqui...
E com isso me veio o medo, o medo de ir e não poder voltar, o medo de não ter terminado, o medo de ser agora e não depois, o medo de não viver e viver e perder, me veio esse medo que me doi por dentro, me trava, me para...
Medo? Será medo? Ou é simplesmente todo meu ser me gritando que a vida é agora, me dizendo que planos podem ser moldados e sonhos substituídos, e se esse medo na verdade for aquele conflito que sempre esperei, aquele sinal de que as coisas estão começando e que não existe a necessidade de um ponto final e que sim, aqui, nesta história, podemos usar quantas virgulas quisermos, mas devemos ter cautela em relação as reticencias, por que este texto não é meu, não sou eu que escolho as pausas e é ai que me vem novamente o medo.
Perdi o controle, não é mais só minha, me da medo, medo de que talvez isso acabe antes de eu poder olhar para o medo e dizer que dessa vez ele venceu, mas que eu não me sinto derrotada, pois por mais que isso me de medo, eu tenho pavor de não viver o agora e continuar planejando...
Então se for medo que seja medo, se for agora que seja hoje, se for pra ser que seja meu, se for pra ir, que vá comigo...